Insights > Blog

 

 

E-commerce é forte opção de compras para o Natal e alvo de cibercriminosos

 

Em dezembro, diversos estados e cidades anunciaram um endurecimento das ações contra a disseminação do coronavírus, restringindo horários de circulação e quantidade de pessoas dentro de lojas, impulsionando o número de transações online e o e-commerce para as compras de Natal e Ano Novo.
De acordo com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Offer Wise Pesquisas, o local preferido dos consumidores para as compras de final de são as lojas online e a internet (47%), seguidas pelas lojas de departamento (40%), shoppings centers (34%) e lojas de rua (26%).

A comodidade e a segurança do e-commerce são evidentes, mas o consumidor precisa tomar alguns cuidados para não cair em golpes e armadilhas ou até mesmo para evitar prejuízos ao fazer compras mal planejadas. Para Fernando Amatte, especialista em cibersegurança da Cipher, empresa do Grupo Prosegur, tamanho aumento no volume de compras também deverá exigir mais cuidado tanto de consumidores quanto de empresas.

“Em razão da pandemia, muitas pessoas não irão para os shoppings nessa época de Natal e vão optar por fazer suas compras pelo computador ou celular. Essas pessoas precisarão tomar cuidado com a segurança nas transações para evitar dores de cabeça depois da data”, adverte. O especialista aponta alguns cuidados que o consumidor deve ter na hora de fazer uma pesquisa na internet ou mesmo realizar uma operação para efetuar a compra do produto. Confira:

1. Desconfie das promoções fantásticas: Muitas fraudes estão inseridas dentro de ofertas incríveis que, na verdade, são links para sites maliciosos que servem para roubar os dados do consumidor, informações de cartão de crédito ou até mesmo geração de boletos falsos. Confira de onde vêm estes links. Se são grandes empresas, procure a oferta no site oficial da loja. Para as empresas menos conhecidas, redobre o cuidado e pesquise pela idoneidade dela em sites como Reclame Aqui e Procon;

2. Não confie em mensagens em redes sociais: como o Telegram ou WhatsApp. São canais usados pelos cibercriminosos para coletar dados ou mesmo roubar senhas. Tente entrar no site da empresa que supostamente enviou a mensagem sem clicar no link que mandaram e verificar se aquela promoção ou produto realmente existe;

3. Concursos de Natal: Nessa época, muitas empresas e Shopping Centers fazem promoções, e a esperança de ganhar sempre existe. Independente do meio da abordagem de comunicação da premiação, ligação telefônica, email etc.. NUNCA envie para ninguém códigos que você recebeu por SMS. O WhatsApp e outros programas usam códigos enviados por SMS para validar que você é você mesmo. Enviar esse código para alguém é o primeiro passo para o sequestro do WhatsApp.

4. PIX, devo usar? Sendo mais uma possibilidade de pagamento, e uma novidade, esse método deve ser explorado pelos criminosos agora no final do ano. Antes de ir às compras no Natal, o consumidor deve testar o sistema com valores baixos, até pegar confiança. Assim, vai se familiarizar com a mecânica de uso da nova ferramenta, sem se expor muito;

5. Cartão de Crédito: Muito cuidado como você utiliza esta forma de pagamento. Muitas vezes há dúvidas sobre a infraestrutura do site da loja, gravação de dados para uma próxima compra ou se ela tem histórico de ataques e roubo de dados. Procure pela sua operadora de cartão ou banco e gere um cartão de crédito virtual para executar somente esta compra. Ao término da operação, o cartão vai ser invalidado;

6. Informações pessoais: Alguns sites e empresas utilizam dados pessoais para criar uma base de roubo de informação. Desconfie do excesso de dados solicitados, tais como dados bancários e informações adicionais de cartão de crédito. Normalmente são solicitados: Nome, CPF e endereço de entrega;

7. Dê preferência a lojas e magazines conhecidos para realizar suas compras. Mesmo assim, tenha em mente que essas empresas estão transformando seus sites de e-commerce em marketplaces, com diversas outras lojas oferecendo produtos e serviços. Faça uma pesquisa antes de efetuar a compra para saber se seu produto chegará na data prevista;

8. Proteja-se. Mantenha sempre sistemas operacionais antivírus e firewall atualizados. Dessa forma, o consumidor minimiza as chances de a data se tornar uma dor de cabeça. Com esses cuidados básicos, boas compras e um Feliz Natal!

 

Fonte: Fernando Amatte, diretor de Red Team Services da Cipher.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS!

Information Security Maturity Self-Assessment Survey

Saiba mais

•  Whitepapers
•  E-books
•  Checklists
•  Self-Assessments
•  Webcasts
•  Infographics