Insights > Blog

 

A importância do backup no cenário digital no século 21.

Os dados atualmente utilizados pelas empresas são tão valiosos ou mais que seu próprio patrimônio. Em 2017 houve um aumento significativo do índice de risco dos golpes virtuais para sequestro de dados, conhecidos como ransomware, no qual os cibercriminosos bloqueiam o acesso a todas as informações, sistemas e dados contidos nos computadores e servidores das organizações, como forma de pressionar o pagamento de resgate em dinheiro. Realizar backups regularmente é essencial para proteger os dados, pois, se o equipamento for infectado, a única garantia de que você conseguirá acessá-los novamente é possuir backups atualizados. O pagamento do resgate não garante que você conseguirá restabelecer o acesso aos dados.

Com relação aos usuários, cada vez mais, as pessoas armazenam informações importantes e de caráter sigiloso também em dispositivos móveis, quer sejam tablets ou smartphones, e estes estão sob o risco de roubo/perda desses dispositivos. Adicionalmente, os dispositivos móveis estão sujeitos a falhas de hardware e de sistema, tal e qual os computadores, apresentando a perda de dados.
Somado a estes fatores, foi constatado através de pesquisas e registros, que a maior parte das pessoas e empresas atacadas não possuem cópia de segurança dos dados, revelando assim uma importante brecha: a falta de backup adequado.

A melhor forma de evitarem os riscos associados à perda de informações é implementar processos de backup de rotina como parte da Política de Segurança da Informação. E essa regra aplica-se para organizações de qualquer setor.

O mundo corporativo dispõe de ferramentas altamente eficientes para a proteção de dados. Os sistemas foram se aperfeiçoando com diversas alternativas de backup, desde a década de 1980, com a popularização dos computadores pessoais, período no qual a guarda de informações era realizada em disquetes grandes e com pouca memória. Com a evolução algum tempo depois, os disquetes foram diminuindo de tamanho e aumentando em capacidade. Vieram os CDs, pen drive e os HDs externos, além de uma série de programas desenvolvidos para assegurar a tranquilidade do proprietário em relação ao conteúdo do computador.

Apesar da evolução tecnológica, dentre os principais aspectos importantes na rotina de backups, temos o aspecto comportamental – a disciplina, ter uma cópia de segurança não significa garantia total em relação à perda de dados. As melhores práticas em Segurança da Informação (ISO/IEC 27001) sugerem que o backup deve ser armazenado à distância da máquina, preferencialmente em um local externo, e um número grande de cópias de backup devem ser realizados, armazenados em locais distintos e em mídias distintas tais como pen drive, HD externo, etc. diminuindo a probabilidade de que o usuário seja surpreendido. As cópias devem estar organizadas de modo a serem facilmente encontradas quando necessário.

Não existe um modelo pronto, o cenário pode e deve ser desenhado com base em suas particularidades:

• Volume de dados;
• Tipo de informação;
• Tempo de execução e restauração;
• Risco nos locais de armazenamento;

As empresas devem considerar que o dispositivo de backup tem limitações, e devem analisar quais tipos de problemas e arquivos o usuário quer se proteger. A tendência é que os proprietários de computadores pessoais se preocupem menos com a realização de backups, porque as empresas estão investindo em simplificações e mais opções para a segurança de dados. “Os próprios sistemas operacionais apresentam ferramentas específicas para isso”.
É preciso ressaltar, no entanto, que pen drives e CDs são menos recomendáveis no caso de arquivos que precisam ser guardados por mais tempo.
Até os dados armazenados em telefones celulares têm alternativas para cópias de segurança. Para se resguardar de uma pane no equipamento ou de perdas e furtos, a maioria dos fabricantes fornece, com o aparelho, softwares que permitem aos clientes a criação de backups de segurança de seus arquivos. As operadoras de telefonia móvel também oferecem serviços online de backup. Assim, os usuários podem ter de volta as informações que estavam guardadas no celular em caso de qualquer emergência.

Noções básicas sobre backup

Segundo fonte confiável, segue algumas sugestões para ajudá-lo na proteção das informações. Fazer o backup é apenas o primeiro passo. É preciso que os arquivos e informações importantes estejam disponíveis quando você precisar deles.

• Mantenha suas informações fora de casa ou do escritório. Mantenha seus backups fora do computador, isto é, em uma outra sala, em um cofre à prova de fogo. Se você usa um cofre seguro para armazenar documentos importantes, guarde seus discos de backup lá também.

• Faça mais de uma cópia. Mantenha os backups em dois locais separados, pois se ocorrer um desastre em uma área, você ainda possui a sua cópia secundária.

• Mantenha o seu backup organizado. Periodicamente (especialmente se você estiver pagando por um serviço de armazenamento), apague arquivos antigos ou compacte as informações de forma que ocupem menos espaço. Você pode obter programas gratuitos de compressão de arquivos de empresas como a WinZip ou a NetZip da Real Networks.

• Proteja suas informações com uma senha. Alguns formatos de mídia incluem proteção por senha. Considere esse recurso se precisar fazer backup de informações pessoais ou confidenciais.

Fonte: Microsoft.
Autora: Janaina Devus – Coordenadora de Segurança da Informação do time de GRC Cipher.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS!

Information Security Maturity Self-Assessment Survey

Saiba mais

•  Whitepapers
•  E-books
•  Checklists
•  Self-Assessments
•  Webcasts
•  Infographics